Arquivo de Dezembro, 2007

Feliz Natal

Compilar programas em Linux

Bom Dia.

Andava eu a ler algumas dicas para Linux e encontrei uma que eu tinha sempre dúvidas. Quais são os passos necessários para compilar um programa para Linux… Se bem que vem um ficheiro readme (e como o próprio nome diz – LEIA-ME :P) dentro do ficheiro zipado.

Vamos por mãos à obra 😀

Para a compilação de um programa são necessários 3 comandos básicos:

./configure
make
make install

O primeiro comando (./configure) é um script que irá configurar a compilação, isto é, faz uma pesquisa à procura de dependências, se existe algum compilador no sistema e se este compilador consegue criar executáveis e ainda procura outras exigências do próprio programa. Se algo de errado acontecer com esta pesquisa, o script automaticamente pára e mostra uma mensagem de erro. Estas mensagens são simples e directas, se uma pessoa perceber um pouco de ingles facilmente identifica o erro.

O segundo comando (make) vai juntar o (os vários) arquivo(s) “makefile” que é (são) criado(s) pelo configure. Nestes arquivos estão todas as configurações que vão ser aplicadas no momento da compilação, iso é, após iniciar-mos o “make”, a compilação começa, no configure nada está sendo compilado… ainda. Se acontecer algum erro (caso raro) temos várias opções: Mandar um mail ao pessoal que desenvolveu o programa, ou então poderá ser a falta de uma biblioteca que não foi verificada quando fez o ./configure. O processo de compilação poderá ser demorado conforme da aplicação.

Por fim, o terceiro comando (make install) é o mesmo que o “make install” mas com outra finalidade. É com este comando que vamos instalar os executáveis já compilados e outros ficheiros necessários ao programa. Como este comando instala um programa, é necessário que seja executado como root, pois o programa copia pastas que o utilizador “normal” não tem acesso de escrita.

Estes são os comandos básicos para se compilar qualquer programa em Linux. Convém é ler o ficheiro README ou INSTALL que acompanha o ficheiro zipado para mais detalhes.

ahhh antes que me esqueça, aqui deixo algumas dicas de ultima hora:

=> Existem programas que não trazem o tal script do “configure”, estes ficheiros normalmente são drivers. Quando tal acontecer, pode começar o processo de compilação pelo segundo comando.

=> Se gosta de ter o seu sistema organizado, pode utilizar um prefixo comum. Para utilizar este prefixo, adicione –prefix= no ./configure. Geralmente usa-se o –prefix=/usr, ficando o comando: ./configure –prefix=/usr

=> Para saber mais sobre o ./configure, digite ./configure –help

Espero ter sido util.
Este texto foi baseado num topic deste fórum.

Cump.
M.offspring.R

Ainda sobre a distinção…

Paços do Concelho

Vamos a mais umas palavrinhas soltas…


A Microsoft distinguiu 11 projectos tecnológicos implementados em municípios ou regiões do país, considerados exemplos de boas práticas na utilização de tecnologias na Administração Local.

Cascais, Matosinhos, Mértola, Oeiras, Porto, Santarém, Distrito de Évora, Península de Setúbal, Região Algarvia, Região do Vale do Sousa e Região do Médio Tejo foram as regiões seleccionadas pela empresa, que vê nos projectos a capacidade de “facilitar o acesso dos cidadãos aos serviços municipais e permitir, ao mesmo tempo, a redução de custos e de tempos de espera no atendimento”.

O projecto algarvio distinguido neste contexto é o Algarve Digital. Ao nível das regiões digitais receberam distinção também o projecto Médio Tejo Digital (que inclui os concelhos de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha), o projecto Península Digital (que inclui Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Sesimbra, Setúbal), Évora Distrito Digital (onde se inserem Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vila Viçosa) e a região do Vale do Sousa (que inclui Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel).

Ao nível das autarquias tiveram distinção da Microsoft a de Cascais, Oeiras, Matosinhos, Mértola, Santarém e Porto.

Todos os projectos distinguidos tiveram como objectivo a implementação ou upgrade de sistemas de informação que directa ou indirectamente têm impacto na relação das entidades públicas envolvidas com os cidadãos.

Importa ainda referir que todos os projectos são utilizadores de tecnologias Microsoft.

Fonte: TEK Sapo

Viram viram? Estamos ao nivel das câmaras do Porto, Matosinhos, Cascais… eheh

Autarquia distinguida pela Microsoft

Paços do Concelho

O projecto de Gestão Documental da Câmara Municipal de Mértola será distinguido pela Microsoft, como melhor prática e exemplo da boa implementação de soluções tecnológicas para modernização autárquica.

A gestão de processos assume cada vez mais um papel determinante no pensamento e práticas de gestão de empresas, contribuindo para o aumento dos resultados positivos das mesmas. Neste sentido, a autarquia de Mértola criou um novo sistema de gestão documental, F@cil – mais f@cil para si, melhor para todos, com o objectivo de modernizar e responder às necessidades dos serviços e dos munícipes.

Com este novo projecto todo o trabalho será realizado em suporte digital, permitindo aumentar a qualidade e produtividade do trabalho desempenhado. Este novo sistema de gestão documental entra em vigor a 2 de Janeiro de 2008 e será apresentado ao público na primeira quinzena de Janeiro próximo.

Fonte: Câmara Municipal de Mértola

Iron Maiden confirmados no Super Bock Super Rock

Primeira banda avançada pela promotora do festival actua no dia 9 de Julho.

Depois de muita especulação, chegou finalmente a confirmação oficial da actuação dos Iron Maiden na edição de 2008 do festival Super Bock Super Rock. A banda britânica sobe ao palco no dia 9 de Julho (véspera do início da segunda edição do Oeiras Alive!) e torna-se assim a primeira confirmada no cartaz do evento, que se realiza como de habitual no Parque Tejo.

O press release da Música no Coração, promotora do SBSR, adianta que o bilhete diário para o dia em que actuam os Iron Maiden custa €40 e já se encontra à venda nos locais habituais. O concerto do grupo de heavy metal britânico insere-se na digressão mundial Somewhere Back in Time , na qual a banda liderada por Bruce Dickinson promete percorrer três décadas de carreira (dando mais ênfase aos álbuns clássicos dos anos 80).

Outras curiosidades avançadas pela promotora são o facto de a banda e os técnicos da digressão viajarem num avião Boeing 757 (decorado com imagens da mascote da banda – o esqueleto Eddie – em ambos os lados da fuselagem) pilotado pelo próprio vocalista da banda (que tem o curso de piloto comercial profissional). O grupo traz consigo os cenários e conceitos baseados na mascote, sendo que nesta digressão o tema é o Antigo Egipto.

Fonte: Blitz

Quem é que quer ir?

Rowan Atkinson @ Invisible Drum Kit

Andava eu a ver drum solos no famoso site quando encontrei esta maravilhosa pérola…. Ora vejam lá…

O homem dá-lhe em forte 😀